Google+ Followers

quarta-feira, 8 de março de 2017

O Vale dos Sentimentos



Narramos à história, utilizando o desenho do Vale confeccionado em papel 40 kg e figuras de emoticons como os personagens da história.







Os personagens foram colados com fita crepe ao longo da história

Era uma vez um lugar chamado "Vale dos Sentimentos".

Lá moravam todos os sentimentos do mundo, (colar as casinhas)





cada qual com o seu nome:

Alegria, 




Riqueza, 



Sabedoria, 



Determinação...



Apesar de serem diferentes, se davam muito bem. Até os sentimentos como: 

Orgulho, 



Tristeza 



e Vaidade 



não tinham problemas entre si.

Mas era lá no fundo do vale, na última das casinhas




que morava o mais bonito dos sentimentos: era o Amor!




Ele era tão bom que quando os outros sentimentos chegavam perto dele, ficavam mudados porque eles sabiam que, dentre eles, o Amor era o melhor!

Porém, no mesmo vale, num lugar mais afastado, havia um castelo!




 E lá também morava um sentimento, só que não tinha nadinha de bom. Era a raiva!




E a Raiva, de tão ruim que era não gostava dos moradores do vale!

Por isso, quando acordava de mau humor, fazia de tudo para estragar a beleza do lugar. Certo dia teve uma ideia.

Foi até o calabouço e preparou a porção mais esquisita e estraga prazeres de que se teve notícias! 




A fumaça da porção tomou conta do vale 




e se transformou numa tempestade como nunca se tinha visto antes.




Quando o vale se encheu de raios, chuva e vento, todos correram para se proteger.




O Egoísmo foi o primeiro a se esconder, deixando todos para trás.

A Alegria deu risada de alívio por Ter se salvado rapidinho.

A Riqueza recolheu tudo que era seu antes de se abrigar!

A Tristeza... A Sabedoria... A Vaidade... Todos conseguiram chegar a suas casas a tempo!

Todos, menos o Amor.

Ele estava tão preocupado em ajudar os outros sentimentos que acabou ficando para trás.

Então uma coisa aconteceu!

Um raio bem forte caiu sobre o vale atingindo o Amor.




A Raiva deu sua tarefa por cumprida e foi dormir.

Quando a tempestade passou, os sentimentos puderam abrir as janelas aliviados. Mas, ao saírem, eles sentiram uma coisa diferente no ar.

Algo que nunca tinham sentido antes. Foi então que eles viram... 

- O que aconteceu com o Amor?

- Ele não se mexe!

- Tá tão parado que até parece que... MORREU!

Nisso a Tristeza se pôs a chorar!

O Orgulho não aceitava. Disse que era mentira!

A Riqueza disse que era um desperdício!

E a Alegria, pela primeira vez, não sorriu!

Foi aí que uma coisa estranha começou a acontecer. Os sentimentos começaram a ter desavenças, porque, sem o Amor para uni-los, as diferenças aparecem! 

A situação já estava bem ruim quando eles repararam que estavam sendo observados. Alguém que eles nunca tinham visto ali antes.

Então, o estranho se ajoelhou na frente do Amor, tocou-o calmamente e ele abriu os olhos! 

- Ele não morreu! O Amor não morreu! 

Gritaram os outros sentimentos.

Foi aí que todos puderam ver o rosto do estranho que se chamava Tempo



e todos comemoraram porque o Amor estava vivo e sempre vai estar, porque 
não há nada que acabe com o Amor tendo o Tempo ao seu lado para ajudá-lo. 

E a paz e a harmonia ainda reinam por muito, muito tempo no vale dos sentimentos e sabe o que aconteceu com o Amor e o Tempo?

Eles se casaram e tiveram três filhos: 

Experiência, 





Perdão e Compreensão, 




que moram até hoje no vale dos sentimentos, lá no fundinho do coração!

"Quando procuramos o bem nas outras pessoas, descobrimos o que há de melhor em nós mesmos".

Refletimos que é através da união, companheirismo e amor entre todos, que conseguiremos superar as dificuldades e contribuir na construção de um mundo melhor.







Nenhum comentário:

Postar um comentário