Google+ Followers

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

O CAPACETE DA ESPERANÇA

Frase : Ter ESPERANÇA é acreditar que tudo na vida pode melhorar.

Atividade propostaIniciamos com alguns questionamentos:
Alguém sabe o que é esperança? Ou o que é ter esperança? Ter esperança é acreditar que tudo vai melhorar.
O que é um mundo melhor? Como seria um mundo melhor?
Como se constrói esse mundo melhor?
Quem constrói esse mundo melhor?
Quem constrói é o que? Qual a profissão de quem constrói?
De que o construtor precisa para realizar seu trabalho? EPI's

Explicamos que toda obra precisa de bons construtores e todo bom construtor precisa de um bom capacete. A grande obra  é a melhoria do mundo, o bom construtor pode ser você. .

Cada evangelizando recebeu uma folha de papel e lápis para "concretizar" uma ação para um mundo melhor.


Depois, entregamos um capacete feito de espuma de para pintarem com guache.




O RELÓGIO DA DISCIPLINA

Frase: O tempo é um tesouro que não se recupera. Precisamos usá-lo com DISCIPLINA e aproveitá-lo naquilo que realmente importa.

Atividade proposta: Explicamos que todos os dias nós recebemos um tesouro que se a gente não usar, ele se perde para sempre. Esse tesouro não pode ser guardado, temos que fazer uso dele imediatamente. 
Questionamos se alguém sabia o que era? O tempo, pois é, nós não podemos guardar os dias, nem as horas, nem os minutos e nem os segundos, temos que aproveitar bem o nosso tempo, pois não podemos mais recuperar o tempo perdido.

Para um melhor entendimento, contamos uma história que falava do Pedrinho e do Toninho, dois amigos que moram na mesma rua, estudam na mesma escola, mas a família de Pedrinho era bem diferente da família do Toninho. Os pais de Pedrinho eram bastante exigentes com os horários, os compromissos e as atitudes do filho. Já os pais de Toninho, não se importam muito com o que o filho fazia. Vimos como eles aproveitam o tempo deles, montando um cartaz com as 24 horas do dia e mostramos o que cada um fazia com o seu tempo, colando figuras com a atividade de cada um deles na hora determinada.




No final, fizemos uma reflexão em relação ao uso do tempo que nos é dado por Deus, concluindo que o tempo usado de forma errada fica perdido para sempre. Por isso a disciplina nos ajuda a aproveitar o nosso tempo da melhor maneira possível.

Cada um recebeu um relógio, feito com CD usado, para decorar.





O ESPELHO DA CONSCIÊNCIA

Frase: Conhecendo o que pensamos e o que sentimos, temos a CONSCIÊNCIA de quem realmente somos.

Atividade proposta: Cada evangelizando recebeu um envelope lacrado. Explicamos que existe uma pessoa a qual Deus ama muitíssimo. Perguntamos e ouvimos as respostas, se eles sabiam o nome dessa pessoa. Essa pessoa é muito importante para Deus, mas o que será que ela faz pra ser tão importante? Essa pessoa faz besteiras de vez em quando, ela não é perfeita, mas Deus fica muito feliz quando ela tem atitudes de amor e de perdão com o próximo. Essa pessoa agrada muito a Deus quando deixa de fazer algo de errado e passa a fazer escolhas certas. Porém, quando essa pessoa faz algo de errado ou tem algum sentimento de raiva, inveja e vingança, Deus fica triste, porque o maior desejo de Dele é que essa pessoa se torne muito boa e evolua. Quem será essa pessoa tão importante? A resposta está dentro do envelope.

Todos abriram seus envelopes e se depararam com a sua imagem no espelho.
Cada evangelizando se olhou no espelho e desenhou o próprio rosto com o maior número de detalhes possíveis. Concluímos que todos os desenhos eram bem diferentes, porque somos muito diferentes, somos únicos pra Deus e Ele nos ama igualmente.

Colocamos um tapete, uma música suave, apagamos as luzes  e durante 3 minutos  pedimos que tentassem se lembrar de algo feio que tivessem feito durante a semana (brigado com o colega, malcriação pra mamãe  e etc.). Acendemos as luzes e perguntamos quais as atitudes eles deveriam ter tido no lugar da atitude tomaram.

Explicamos que Deus fica triste quando nós, Seus filhos queridos, temos atitudes e sentimentos ruins. Então, precisamos renovar nossas atitudes, jogando fora tudo de ruim e deixando no nosso coração só sentimentos bons. É assim que evoluímos!

Colamos um boneco na parede com vários sentimentos (bons e ruins) fixados nele. Colocamos a lata de lixo da sala ao lado do boneco e eles decidiram o que ficaria no boneco e o que iria para lata do lixo.


Cada um decorou o seu espelho com desenhos em EVA.



A LANTERNA DA VERDADE

Frase: O conhecimento é a luz da VERDADE, que deve ser acesa para que todos possam ver melhor.

Atividade proposta : Escrevemos com letras grandes a frase acima e cortamos em pedaços (cada pedaço uma palavra), numeramos o verso, pois trabalhamos com o jardim, escondemos os pedaços pela sala antes da aula começar. Apagamos a luz, entregamos uma lanterninha para cada um e pedimos que, com a ajuda das lanternas, os evangelizandos procurassem os pedaços que estavam escondidos. Quando todos os pedaços foram achados, ainda com a ajuda das lanternas, montamos um cartaz colando as palavras e formando a frase.
Lemos e explicamos que quanto maior é o nosso conhecimento, mais fácil fica encontrar a verdade. E quando dividimos o nosso conhecimento com outra pessoa, ajudamos o outro a encontrarem a verdade.
Fizemos uma analogia da lanterna com o conhecimento, mostrando como podemos dividir mossa luz, ajudando os outros a verem melhor, a encontrarem a verdade (colocamos o foco da luz da lanterna na palavra  VERDADE  em destaque na frase.)

Contamos " A História do Juquinha ". Falamos que temos que ser sempre sinceros, pois temos uma luz em nosso coraçãozinho, e sempre que falamos a verdade, essa luz brilha mais forte e ainda. Nosso anjinho da guarda fica muito feliz com a nossa atitude! E cada vez que ela brilha mais um pouco, é um passo que estamos dando para a nossa felicidade.

Utilizamos um fantoche, e contamos duas histórias para eles, cada uma com dois finais, para decidirem o melhor final:

História 1: João estava jogando bola na rua. Ele era um ótimo jogador de futebol, e sempre jogava bola com seus amiguinhos. Um dia, João foi dar um chute na bola, e sem querer ela desviou do  gol e foi direto na janela do vizinho, quebrando o vidro. O que ele deve fazer?

História 2: Beatriz estava na sua festa de aniversário. Ela estava brincando muito, e ficou com fome e sede. Ao passar pela mesa, que estava cheia de doces, salgados e sucos ela resolver pegar um salgado para comer, porém, sem querer, ela esbarrou num copo de suco que derramou por toda mesa, molhando tudo que estava próximo. A mãe dela chegou, e quando viu um monte de suco derramado pela mesa, perguntou quem havia derramado. E agora, o que ela deve dizer?

O fantoche deu como opções primeiro uma mentira, depois uma verdade. Dentro dele colocamos uma lanterna, quando falava a verdade a lanterna se acendia e quando mentia, a lanterna ficava apagada.

Cada evangelizando decorou sua lanterna com adesivos.




O ÓCULOS DA JUSTIÇA

Frase: Para sermos JUSTOS precisamos conhecer as pessoas e os fatos com a maior clareza possível, sem julgamento precipitado.

Atividade proposta: Apresentamos algumas figuras com ilusão de ótica para que percebessem que nem tudo é o que parece ser, algumas vezes nos enganamos com as aparências das coisas.


Apresentamos UMA encenação baseada na historia " O Roubo ", com algumas adaptações. 
Dona Justina (a justa) foi chamada na escola para descobrir o que realmente aconteceu. Ela narrou os fatos (contando a história), para que os evangelizandos dissessem quem poderia ter roubado a TV. Foi com a ajuda dos óculos da justiça que tudo foi esclarecido e todos aprenderam a não julgar precipitadamente, com base apenas em suposições, sem a certeza dos fatos.
Confeccionamos uma TV e o suporte que foi colado na parede da sala de evangelização.






Cada evangelizando recebeu um óculos para montar e decorar. Quando finalizaram o óculos, citamos algumas situações: quando estamos na rua e uma pessoa desconhecida se aproxima de nós, quando estamos sentados perto de um amigo e algum objeto nosso desaparece, quando alguém faz algo errado e não sabemos quem foi e acusamos o amigo que sempre faz bobagem. Chegando a conclusão de que não devemos julgar sem realmente saber o que aconteceu de verdade.








domingo, 16 de fevereiro de 2014

A BÚSSOLA DO BEM


Frase: Nosso norte é o BEM. Quem sabe aonde quer chegar, escolhe o melhor caminho.

Atividade proposta:  Dialogamos com as crianças, perguntando:
Vocês sabem o que é uma bússola? Pra que serve? Quando ela é usada?
Mostramos a bússola e explicamos como funciona (ajuda a nos guiarmos, para não nos perdermos, seguir o caminho correto).
Qual o caminho certo? Prática do bem.
Como sabemos que estamos no caminho certo?
A bússola nos ajuda quando estamos perdidos.
Se usarmos a bússola do bem, nunca nos perderemos no caminho.
Quem sabe onde quer chegar escolhe o melhor caminho e chega mais rápido ao objetivo.
Contamos a história “A Bússola Mágica”, usando uma caixa com diversos acessórios para ilustrar os momentos da história.


Depois cada evangelizando confeccionou  a sua bússola. Usamos duas tampas plásticas de requeijão, durex colorida,  colchete (bailarina), o mostrador da bússola colado em papelão duro para ficar mais resistente e pedaço de canudo entre a tampa e mostrador para que pudesse girar.



 

A CHAVE DA PACIÊNCIA

Frase: Paciência é saber esperar o momento certo para fazer o que precisa ser feito.

Atividade proposta: Apresentamos uma caixa com pirulitos com formato de coração dentro, fechada por um cadeado. Levamos um molho com muitas chaves e os evangelizandos, um a um, tentaram achar uma chave correta para abrir o cadeado.
Estimulamos a reflexão perguntando:
- Foi difícil encontrar a chave certa?
- O foi preciso para encontra-la?
- Quem não tem paciência conseguiria achar chave certa?

Contamos a historia " A Mágica da Paciência " utilizando o teatro de fantoches com figuras coladas em palito de churrasco. Acrescentamos na conclusão da história que a paciência funciona como uma mágica! Que abrirá o coração do próximo como uma chave abre um cadeado. Se não tivermos paciência para encontrarmos a chave certa, podemos danificar a fechadura do cadeado e não conseguiremos entrar no coração do próximo. Encontrar a chave certa exige paciência, sem ela podemos nos precipitar e estragar a fechadura.

Cada evangelizando decorou com cola colorida e lápis de cor uma chave feita com papelão duro.




sábado, 15 de fevereiro de 2014

A GRANDE VIAGEM - Miriam Dusi

Depois de assistirmos ao DVD, baseado no livro infantil “A Grande Viagem”, escrito por Miriam Dusi, resolvemos trabalhar a história no segundo semestre de 2013.


O DVD conta a história de Beto que se prepara para retornar à Terra. Nessa grande viagem, a reencarnação, ele recebe de sua orientadora espiritual uma mala com 15 acessórios e aprende preciosas lições de vida!

Montamos nossas aulas com base nas virtudes representadas pelos 15 acessórios recebidos pelo personagem.  

Escolhemos um trecho da história para definir o significado da virtude e colamos em cada acessório que foi trabalhado em sala e guardado na “mala”. 

Dia 30/11/13 foi nosso encerramento, assistimos ao vídeo e foi surpreendente ver os rostinhos iluminados ao perceberem que confeccionaram seus próprios acessórios. Cada criança levou para casa sua mala com os 15 acessórios.

  1. A Chave da Paciência
  2. A Lanterna da Verdade
  3. O Óculos da Justiça
  4. A Bússola do Bem
  5. O Espelho da Consciência
  6. O Relógio da Disciplina
  7. O Capacete da Esperança
  8. A Capa da Coragem
  9. O Guarda-chuva da Bondade
  10. A Fita da Fraternidade
  11. A Luva da Caridade
  12. O Cantil da Alegria
  13. A Lupa do Amor
  14. A Luneta da Humildade
  15. A Bandeira da Paz


















Estamos voltando!

Nossa! Achei que as férias seriam mais tranquilas, mas com filho e marido de férias em casa, o tempo não foi o suficiente para tudo. Mas estamos voltando... 
As postagens do trabalho realizado no segundo semestre de 2013 serão feitas aos poucos. Ficou lindo!