Google+ Followers

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Lei da Reprodução - Imãs

Imprimir as figuras abaixo:








Colar um imã, desses de publicidade, no espaço entre os pais, no verso da imagem, depois cobrir com outra folha de papel do mesmo tamanho da figura.






Imprimir os filhos, colar em imãs também e recortar.




Pedir aos evangelizandos que correlacione o filho com os pais.




Lei da Reprodução - Quebra-cabeça

Entregar aos evangelizandos as figuras abaixo para colorirem.

Depois colar em uma cartolina ou papelão e cortar em quatro tiras do mesmo tamanho, formando quebra-cabeças para que possam brincar em casa e relembrar a aula aplicada. Pode usar cartolina de cor diferente para cada figura, para facilitar a montagem.

Lei da Reprodução - O Cuidar

Conta a história "O Retorno da Chuvita", depois explicar que a reencarnação faz parte de uma das Leis de Deus que estamos estudando: A Lei de Reprodução.

Quem sabe o que é reprodução? Seres adultos se unem e geram novos seres.

Alguém sabe onde mais essa Lei pode ser observada? Animais, plantas...

É uma Lei de Deus que ajuda a perpetuar a espécie, ou seja, permitir que continue existindo.

Falar da importância das pessoas, plantas e animais nas nossas vidas.

O que nós podemos fazer para ajudar que os seres continuem existindo? Falar do cuidado e respeito. Pedir que citem atitudes de carinho com familiares.

Utilizar figuras de famílias e pedir que correlacionem os filhos aos pais, fizemos essa atividade reutilizando imãs, esses de propaganda.






O Retorno de Chuvita

Contar a história usando borrifador para chuva e bolhas de sabão para vapor.

A Chuva descia suave do céu. Muitas gotas caíam nos jardins, outras sobre as casas, outras ainda iam engrossar o leito dos rios. Numa das poças d’água do jardim caiu a brilhante Chuvita. Era uma gota pequenininha e não entendia bem como tinha vindo parar ali.

- O que está acontecendo comigo? Onde estou?

- Calma, Chuvita! Você desceu à Terra junto com todas essas outras gotinhas – dizia Vaporilda.

- À Terra?!... Mas... eu só me lembro que estava lá no céu!

- É isso mesmo. Talvez você não se lembre bem porque estava em outra forma. Você era um vapor d’água.

- Peraí! Mas eu sou eu mesma!

- Sim, é você mesma, mas com outra forma... Como posso explicar melhor... Com outro corpo! – dizia Vaporilda, com ar de muito sabida. – Nós nos transformamos em nuvem e nos tornamos novamente gotas de chuva. E cada vez que isso acontece, sempre aprendemos mais e fazemos mais amigos.

- É como se em cada mudança dessas eu tivesse uma vida nova? – perguntou Chuvita.

- Isso mesmo! Se fôssemos humanos, chamaríamos isso de reencarnação.


- Ih, Vaporilda! Olha o sol chegando. Já é o momento de começar tudo de novo: uma nova vida, um novo aprendizado com um outro corpo que nos é dado por Deus.

Sugestão de atividade:

Para colorir.




Música Colaboração




Ouvir a música “Colaboração” (Vilma de Macedo Souza), pedir que ouçam com atenção, depois formar uma roda e cantar todos juntos.

Cada um faz um pouquinho
Logo tudo fica pronto
Cada um dá um tiquinho
Logo o pouco fica tanto
Cada um limpa um bocado
E logo está tudo asseado
Um estende ao outro a mão
Como amigos, como irmãos
Um estende ao outro a mão
Como amigos, como irmãos


Aprendendo com Jesus




Contar passagens da infância de Jesus usando figuras para ilustrar. Mostrar que Jesus cumpria a Lei do Trabalho, colaborando com seus pais nas pequenas tarefas do dia a dia.

Vocês sabiam que Jesus colaborava com seus pais quando era criança? 

Jesus era um menino alegre e sadio que adorava brincar com outras crianças da sua idade. Sempre bem comportado, tratava bem seus amigos, as plantas e os animais.


José, pai de Jesus, era carpinteiro e trabalhava em uma oficina ao lado da casa onde moravam. Jesus aprendeu o ofício da carpintaria com o pai, pois desde bem pequeno realizava pequenas tarefas e quando cresceu, passou a ajudar com as encomendas, pois manejava com habilidade o martelo, o serrote e outras ferramentas.


Jesus gostava muito de ajudar Maria, sua mãe: carregava lenha e água. Com muita alegria atendia todos os pedidos que sua mãe fazia. 


Naquele tempo as escolas funcionavam nos Templos, Jesus era um aluno muito inteligente e estudioso. Jesus também colaborava na escola, contribuindo com seus conhecimentos, Ele se preparava para desempenhar grande missão na Terra.





Lei do Trabalho - Colaboração - figuras para colorir




Disponibilizar as figuras abaixo impressas, para que os evangelizandos pintem.








Formação para a Vida




Reinaldo era um jovem príncipe, herdeiro de um grande reino. 

Toda manhã, ao despertar, recebia uma lista de tarefas que devia cumprir.

Tarefas que o deixavam muito zangado: limpar os seus sapatos, organizar o seu quarto, guardar os brinquedos, colocar a roupa suja no cesto, lavar e escovar seu cavalo, entre outras. Embora não gostasse, em respeito a seu pai, o rei, ele obedecia.

No palácio, onde vivia, existiam muitos criados prontos para executar todas as tarefas. Por isso mesmo é que o príncipe não entendia porque ele mesmo tinha que limpar os seus sapatos.

Certo dia, ele foi convidado para passar o dia em um pequeno reino vizinho, para conhecer um príncipe de sua idade, e fortalecer a amizade entre os reinos.

O contato com o herdeiro daquele reino fez Reinaldo pensar ainda mais em como ele era injustiçado. É que aquele príncipe tinha a seu serviço três servos. Até o banho era preparado por um deles.
Nada de tarefas a cumprir. Era só dar ordens.

Quando voltou para casa, Reinaldo foi falar com seu pai:

“Pai, não entendo, porque o senhor faz isso comigo. Sou seu único filho e herdeiro. Por que devo cumprir essas tarefas? Vi hoje, no reino vizinho, o que um verdadeiro herdeiro deve fazer: somente dar ordens.”

O rei, paciente, perguntou ao filho: “E como era o reino que você visitou?”

“Era muito menor que o nosso, mais pobre, com menos súditos e o castelo real era dez vezes menor que o nosso. Se em um reino pobre, o príncipe pode ter três criados para servi-lo, porque eu, num reino tão rico, devo fazer o trabalho dos criados?”

“Pois é, meu filho. Saiba que há anos atrás, o reino vizinho era vinte vezes maior do que o nosso. Nós crescemos, fomos ampliando e o reinado vizinho foi perdendo território. Seu avô sempre me dizia: Se você não pode sequer limpar os próprios sapatos, como poderá cuidar de todo um reino? Se você não é capaz de organizar seu próprio quarto, como irá governar todo um povo? As tarefas simples, Reinaldo, nos educam e nos preparam para executar as maiores. Para comandar é preciso saber fazer. Até mesmo para exigir. Se você nunca lavou as próprias vestes, como saberá se o outro as lavou bem? Apenas aceitará o que lhe entregam, da forma que vier. Nossos antepassados foram comprando as terras do reino vizinho, que as perdeu por não saber administrar. Talvez falte ensinar aos príncipes herdeiros lições de humildade, da importância do trabalho simples, diário. O que me diz filho amado?”

O menino pensou um pouco, e respondeu: “Digo que tenho uma lista de tarefas para executar agora, e começarei limpando meus sapatos que se sujaram de lama pelo caminho.”

Lei do Trabalho - Colaboração

A aula teve como objetivo fazer os evangelizandos compreenderem que o trabalho é uma Lei Divina, e que todos nós podemos trabalhar, pois qualquer ocupação útil é trabalho, e no nosso dia a dia podemos trabalhar colaborando com pequenas coisas da nossa rotina diária.

Apostamos em uma aula diferente, com cinco momentos que se completavam, mas que não necessitavam ser realizados em ordem. Usamos a caixa surpresa que foi confeccionada em 2015 com um outro objetivo, para que selecionassem o momento da aula que seria aplicado.



Vamos listar abaixo na ordem que usamos na aula.



Contamos a história "Formação para a Vida" e conversamos com os evangelizandos sobre a importância de colaborarmos desde cedo com atividades simples, mas que contribuem para um ambiente organizado.





Entregamos aos evangelizandos, figuras de crianças realizando pequenas tarefas que representavam trabalho e colaboração, para que pintassem. Depois reservamos as figuras para a outra atividade.



Contamos passagens da infância de Jesus usando figuras para ilustrar. Mostramos que Jesus cumpria a Lei do Trabalho, colaborando com seus pais nas pequenas tarefas do dia a dia.



Utilizando as figuras coloridas na atividade anterior, pedimos que um evangelizando por vez vai retirasse uma figura da sacola e representasse a atividade para que os outros adivinhassem, usando apenas gestos (mímica). 
Eles adoraram!



Ouvimos a música “Colaboração” (Vilma de Macedo Souza), pedimos que ouvissem com atenção, depois demos as mãos e cantamos todos juntos. 

As Leis Morais - Cartaz

Levamos figuras de ações que diárias que representem nossa obediência às Leis de Deus. Apresentamos cada figura, falamos um pouco sobre cada uma.


Lei de Adoração – A prece é a forma pela qual nos ligamos a Deus. E quanto mais sincera e vinda do coração, quanto mais fé tivermos, mais ela agrada a Deus. A prece é uma forma de adorarmos a Deus, agradecendo por tudo que Ele nos oferece todos os dias, mas também adoramos a Deus quando fazemos o bem e praticamos as Suas Leis.


Lei do Trabalho - Sempre que nos ocupamos com algo útil, que realizamos uma atividade que seja útil para nós ou para o nosso próximo, quando colaboramos, estamos demonstrando o nosso amor por Deus.


Lei da Reprodução - Quando formamos uma família, temos os nossos filhos, dando oportunidade para outros espíritos reencarnarem, mostramos a Deus o nosso amor.


Lei de Conservação - Quando cuidamos do nosso corpo e da natureza, que são presentes de Deus para nós, demonstramos o nosso reconhecimento por tudo que Deus nos oferece diariamente.


Lei de Destruição - Quando usamos de forma consciente os recursos que Deus nos deu, como por exemplo matar animais para nos alimentarmos de sua carne, e não por esporte ou prazer, estamos agindo de acordo com as Leis de Deus.


Lei de Sociedade - Convivendo em harmonia com o nosso próximo (família, amigos, colegas, vizinhos, etc.), sem brigas, perdoando, aprendendo a aceitar cada um como é, com seus defeitos e qualidades, com certeza estamos agradando a Deus.

Lei de Progresso – Quando estudamos, desenvolvemos nossa inteligência; na evangelização, desenvolvemos os nossos sentimentos aprendendo com Jesus, assim progredimos intelectual e moralmente e Deus fica muito feliz.



Lei de Igualdade – Aceitando as diferenças que existem entre nós e nos tratando como irmãos, formamos uma grande família. Para Deus somos todos iguais, pois somos seus filhos. Deus é o Pai de todos.


Lei de Liberdade – Deus nos permite escolher o caminho que  vamos seguir.
Qual é o caminho que devemos escolher para agradecer a Deus e mostrar que O amamos? O do bem ou o do mal?


Lei de Justiça, de Amor e de Caridade – Quando tratamos os outros como gostamos de ser tratados, amamos o nosso próximo como a nós mesmos e fazemos o bem sem olhar a quem, estamos agindo em conformidade com as Leis de Deus. E só assim poderemos gravar as Leis de Deus em nossos corações.