segunda-feira, 21 de outubro de 2019

O Compromisso do Espírita com os Valores Ensinados por Jesus - Maternal

Sábado (19/10/2019) a aula foi da Cíntia. 

INCENTIVAÇÃO: Sentar com os evangelizandos e cantar, todos juntos, a música: “Jesus está passando por aqui” com gestos (estalo de língua, palmas e estalo dos dedos) umas três vezes.

Mostrar uma figura de Jesus com as crianças, demonstrando como Ele amava ensinar quando esteve aqui encarnado.



Por que Jesus transforma todo lugar que Ele passa?
Analisando a figura, Jesus parece estar ensinando coisas boas ou más? Ouvir as respostas.

Concluir que Jesus foi o nosso maior Mestre, o Espírito mais evoluído que a Terra já recebeu. E por ser só bondade e luz , veio só ensinar coisas boas que nos levam a verdadeira felicidade (Dizer que ele ainda é nosso Mestre, porque o Espírito é imortal, Ele ainda vive e continua nos ajudando e ensinando em todos os momentos).

DESENVOLVIMENTO: O ENCONTRO COM ZAQUEU

Contar a história com o auxílio de fantoches (figuras de Zaqueu, Jesus, árvore, casa, multidão, todos presos em palitos) demonstrando que os ensinamentos de Jesus são muito importantes, pois quem os seguem muda sua vida para melhor e encontra a felicidade.









ANALISANDO A HISTÓRIA

Conversar com os evangelizandos sobre a mudança de vida de Zaqueu através do ensinamento de Jesus.
Zaqueu mudou para melhor ou pior?
Ele ficou mais feliz ou triste depois da mudança?
Eu posso também seguir os ensinamentos de Jesus?


ATIVIDADE: A ÁRVORE DE ZAQUEU

A árvore de Zaqueu deu frutos quando ele passou a seguir os ensinamentos de Jesus.

Direcionar as crianças para as mesinhas e espalhar diversas figuras com boas e más atitudes.  As crianças irão escolher quais figuras possuem as características dos ensinamentos de Jesus para colar nas maçãs da árvore.







O Compromisso do Espírita com os Valores ensinados por Jesus - Jardim

Sábado (19/10/2019) a aula foi da Carol.


1º MOMENTO: FAZENDO ESCOLHAS

Ela colocou na mesa algumas opções e deixou que cada um pegasse o que preferia (Livro, boneca, balas, biscoito, etc ...).








Não tinha de tudo para todos. Observou a atitude deles frente a não conquista de algo que eles queriam.

Conversou com os evangelizandos e perguntou o porquê das escolhas, sobre gentileza, saber ceder, que as vezes fazemos coisas que não gostamos, mas são necessárias.





2º MOMENTO: DINÂMICA

Escreveu em pedaços de papel diversas ações: pular em um pé só, esticar-se, agachar, ficar sentado, etc. 

Deixou que cada evangelizandos escolhesse um papel.




Em círculo, cada um deveria executar a ação escolhida.




Em seguida, passou a amarrá-los com barbante, uns aos outros. Ficou bem difícil executarem suas ações.









Propôs a seguinte reflexão: As nossas escolhas afetam as pessoas a quem estamos ligados? As escolhas delas nos afetam?


3º MOMENTO: CULTIVAR NO CORAÇÃO

Escrever em tiras de papel vários sentimentos, comportamentos, atitudes: positivos e negativos: AMOR, CARIDADE, PREGUIÇOSO, PACIÊNCIA, HUMILDADE, ESTUDIOSO, LEAL, ESPERANÇA, GENTIL, MENTIRA, EDUCADO, AMIZADE, RESPEITO, DESOBEDIENTE, PESSIMISTA.
    
Cada evangelizando recebeu duas tiras, e, orientados por ela, que foi explicando cada conceito, colaram as tiras no lugar adequado. No coração ou no lixo.








Ela conversou, explicando aos evangelizandos sobre este ponto de maneira compreensível e fácil. O que devemos cultivar no coração? Por quê?
O que é jogar no lixo?  O que devemos jogar no lixo?


“Jogar no lixo”, fez com que refletissem: O que jogamos no lixo? Por que jogamos no lixo? Quando jogamos no lixo? Jogamos o que não serve mais. Jogamos fora o que não devemos guardar no coração. 


quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Lei de Liberdade - Jadim

RELEMBRANDO AS AULAS PASSADAS

Como ficamos todo o mês de setembro falando de paz, iniciamos a aula desse sábado (12/10/2019) lembrando que estamos estudando as Leis Morais e explicando que paramos porque em setembro escolhemos falar de paz. 

Para relembrar as tudo que já estudamos, fizemos algumas perguntas, mesmo ajudando para que se lembrassem nossos evangelizandos tiveram dificuldades para responder. 

As perguntas foram feitas para o grupo, pois por conta do feriado, poucos evangelizandos compareceram.

1) Qual é a Lei que rege o Universo? É a Lei de Deus

2) A Lei de Deus também é conhecida como? Lei Divina, Lei Natural e Leis Morais

3) Por que Deus criou as Leis Morais? Para nos ajudar a progredir.

4) Quantas são as Leis Divinas? São 10

5) Onde estão gravadas as Leis de Deus? Elas estão gravadas na nossa consciência

6) Qual a Lei que nos ensina a louvar a Deus? Lei de Adoração – lembrar que na aula que falamos sobre a Lei de Adoração, a tia Ângela trouxe um guarda-chuva para mostrar que quando oramos e não nos concentramos, quando não fazemos a nossa oração do fundo do coração, as boas energias não chegam até nós.

7) Qual Lei que nos ensina que todos devemos colaborar com as tarefas da casa? Lei do Trabalho – lembrar que nessa aula aprendemos que quando amamos nossa família, ajudamos com as pequenas tarefas do dia a dia.

8) Qual Lei fala da continuidade da vida no planeta Terra? Lei da Reprodução – nessa aula tia Carol falou que todos os seres vivos se reproduzem e montamos um cartaz com figuras de flores, árvores, famílias de animais e pessoas. 

9) Qual a Lei que nos ensina a cuidar do corpo, do espírito, do planeta e do próximo? Lei de Conservação – Nessa aula a tia Ângela trouxe figuras para montar um cartaz “Cuidado x Não cuidado”.

10) Qual Lei nos fala que tudo tem começo e também tem fim? Lei de Destruição – nessa aula nós montamos uma maquete da destruição necessária e da abusiva.

11) Qual Lei nos ensina que precisamos conviver com as outras pessoas para melhorar? Lei de Sociedade – nessa aula a tia Carol fez uma atividade com uma figura de formiga, nos mostrando que precisamos pensar antes agir, nos colocando sempre no lugar do outro. Que devemos fazer ao outro o que gostamos que façam conosco. 

12) Qual a Lei que nos ensina que precisamos nos esforçar para evoluir? Lei de Progresso – nessa aula, fizemos uma trilha com as boas atitudes, pois quando praticarmos somente o bem, é que vamos evoluir, assim como o nosso planeta.

13) Qual a Lei que nos ensina que para Deus somos todos iguais? Lei de Igualdade – nessa aula a tia Ângela contou a história da lagartinha verde, que virou borboleta, ensinando que as diferenças físicas são importantes para a nossa evolução, que precisamos respeitar os outros, pois somos todos iguais para Deus. E vocês fizeram uma borboleta, lembram?


LEI DE LIBERDADE

Explicamos que íamos falar sobre mais uma lei, uma lei que nos fala que Deus nos criou iguais, mas nos deu a liberdade de fazemos escolhas, de seguirmos caminhos diferentes. Deus nos criou iguais, mas nos deu o direito de escolher, e como consequência das nossas escolhas, colher aquilo que plantamos na mesma existência ou em várias outras. 

Isso é a Lei de Liberdade, determinando que todos nós somos livres para escolher o que queremos fazer, mas será que podemos fazer tudo o que queremos? Dialogar com as crianças com perguntas: 

Todo mundo aqui almoçou? 
Vocês puderam escolher o que comeriam? Na hora do almoço podemos escolher algumas coisas como se queremos comer arroz ou macarrão, cenoura ou abóbora, carne ou frango, mas não podemos escolher comer chocolate ou biscoito recheado no lugar da comida, ou podemos? 

Enquanto somos pequenos (crianças), nossos pais e responsáveis fazem algumas escolhas por nós (ir para escola, frequentar a evangelização, tomar vacina, a hora de dormir) e outras eles nos dão opções para escolher (a roupa que vamos usar, o sabor do sorvete, suco ou refrigerante), assim vamos exercitando nossa liberdade e aprendendo o que é certo e errado, para quando crescermos, termos condições de decidir o que fazer.

E ao longo da nossa vida, vamos aprendendo. Será que podemos morder ou puxar o cabelo de um coleguinha só porque ele fez algo que não gostamos? É claro que não, sabem porquê? Porque a nossa liberdade tem um limite, ela termina quando começa a afetar os outros. 


OUVINDO UMA HISTÓRIA – Contar a história “O Balão do Bruno

ENTENDENDO A HISTÓRIA: Perguntas

Bruno era obediente? 
Ele usou sua liberdade para fazer o que ele queria ou aceitou a ordem do pai?
Qual foi a consequência de Bruno ter usado sua liberdade e desobedecido seu pai? 
Se Bruno tivesse sido obediente, será que a casa do cachorro teria pegado fogo?
Vocês acham que Bruno aprendeu que sempre que temos uma atitude ruim ou boa nós colhemos o resultado do que fazemos?

Como vimos, o pai do Bruno o aconselhou a não soltar o balão, mas ele decidiu soltar assim mesmo. Em nossas vidas isso também acontece, algumas vezes podemos contar com os conselhos e com a ajuda a um amigo, um parente, mas a decisão do que vamos fazer é sempre nossa, nós é que somos responsáveis por tudo que fazemos. Por isso, quando alguém fala pra gente não correr, mas a gente não atende, cai e se machuca, estamos sofrendo as consequências das nossas escolhas. Todas as nossas escolhas geram consequências, quando as escolhas são boas, as consequências também são, e quando são ruins, as consequências são ruins também.


EXERCITANDO A LIBERDADE

Permitir que os evangelizandos escolham o que irão fazer, perguntar qual das três atividades eles querem realizar, cada um pode escolher a sua.

Atividade 1 - Colorir e/ou fazer colagem – papel colorido picado, desenho de um balão, lápis de cor. Eles poderão colar pedaços de papel colorido no desenho, ou colorir ou fazer as duas coisas. 




Atividade 2 – Ligar os pontos para descobrir o que Bruno fez (soltou um balão) e colorir se desejarem.




Atividade 3 – Correlacione a ação à sua consequência.











O Balão do Bruno

Imagem obtida na internet


Bruno era um menino muito desobediente. Vivia fazendo arte. Certo dia chegou em casa com papel bem colorido, estava todo satisfeito! Chamou sua irmã e disse: - Venha Ritinha, vamos fazer um balão!

Ao ouvir isso, o pai de Bruno disse: - Bruno, você não vai fazer balão nenhum, você sabe que balão é muito perigoso e pode causar incêndio. No ano passado um balão caiu numa Fábrica e foi um incêndio muito grande, muita gente se feriu e todos os empregados da fábrica ficaram sem emprego, muitos passando necessidades pela falta do salário que recebiam. Essa brincadeira causa prejuízo ao nosso próximo, não vai fazer balão nenhum, entendeu?

Bruno ouviu tudo calado, prometeu ao pai que não ia fazer o balão e guardou o papel, mas assim que o pai foi para trabalho, mais do que depressa Bruno buscou novamente o papel e pôs-se a montar o balão, iria soltá-lo quando o vento começasse a soprar. Estava radiante, ninguém iria incomodá-lo! Quando o balão ficou pronto, Bruno chamou Ritinha para que ela visse a sua obra prima. 

- Veja a Ritinha, o balão que fiz ficou lindo! Vou soltá-lo.

- Bruno, você não ouviu o que o papai falou com você sobre balões? Você vai desobedecê-lo?

Mas o menino teimoso não ouvia ninguém, acendeu a bucha do balão que foi subindo, subindo... mas de repente o balão começou a cair, foi caindo, caindo, caiu bem em cima da casinha do Rex, cachorro de Bruno. O fogo forte espalhou-se rapidamente e o pobre do Rex saiu correndo, antes que fosse chamuscado pelo fogo. Pobrezinho, estava tão assustado!

Vendo o ocorrido Bruno arrependeu-se e compreendeu que foi ele o causador do que aconteceu com a casa do seu cachorrinho que graças a Deus só ficou assustado.

terça-feira, 8 de outubro de 2019

Allan Kardec - Jardim

A aula de sábado (05/10/2019) foi da Ângela. Ela contou a história de Kardec com auxílio de figuras.





Depois os evangelizandos coloriram um desenho.



E ela distribuiu máscaras de Kardec para eles.



Allan Kardec - Maternal

A Cíntia contou a história de Allan Kardec, usando a casinha (palco do teatro de fantoches) e fantoches (Kardec, Espírito e Amelie).






Fez de uma forma bem simples para que eles pudessem entender, pois são pequenos.

Narração do Evangelizador: Um dia, há muito tempo atrás, lá no mundo espiritual um Espírito muito evoluído falou para Allan Kardec:

Espírito: Deus mandou avisar que chegou a hora de você reencarnar, nascer de novo, lá no planeta terra, você quer ir Allan Kardec?

Allan Kardec: Se for a vontade de Deus eu irei sim.
Amelie, minha amiga, Deus me chamou para reencarnar lá na terra, de novo, para cumprir uma missão, você quer ir comigo Amelie?

Amelie: Sim, se Deus deixar, eu irei. 

Espírito: Deus deixou e foi assim que os dois reencarnaram lá na terra, este planeta que vocês vivem. Eles nasceram bebês, lógico, porque ninguém nasce grande. 
Primeiro foi Amelie, depois foi Allan Kardec, reencarnando no dia 03 de outubro de 1804. (fixar 2 bebês em um globo de isopor).

Narração do evangelizador: Vocês sabiam que ante ontem, quinta-feira, foi aniversário de Kardec?
Allan Kardec e Amelie foram crescendo, crescendo (trocar os bebês pelos fantoches de Kardec e Amelie no globo). 
Ele se tornou um menino muito estudioso. Desde pequenino ele gostava de estudar, de olhar livros, de ler!
Quando ele cresceu, continuou a estudar e a trabalhar. Como ele sabia das coisas!
Sabe, por quê? Porque ele aprendia nos livros.
Até que o Espírito voltou a conversar com ele. 

Espírito: Já é hora de você começar a escrever os livros espíritas, pois esta é sua missão. Os espíritos irão ditar tudinho, e você vai escrevendo. 

Narração do evangelizador: Foi aí que todo mundo conheceu a doutrina dos espíritos, que existe vida após a morte, e Amelie sempre junto com ele, ajudando-o também, pois eram muito amigos e chegaram até a se casar.
Os livros que ele escreveu são: O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Evangelho Segundo o Espiritismo, A Gênese, O Céu e o Inferno.
Kardec desencarnou primeiro e depois Amelie desencarnou também e os dois se reencontraram lá no mundo espiritual (retirar os fantoches do globo e levar para traz da casinha) e o Espírito Evoluído chegou para Allan Kardec e disse:

Espírito (de volta a casinha): Parabéns, meu amigo, você cumpriu sua missão. Agora todo mundo conhece a doutrina dos espíritos.

Mostrou os livros da codificação feitos de EVA (almoxarifado) para que manuseassem.

Atividade 1: Trabalhar a obra de Allan Kardec na versão infantil

Mostrou ao evangelizandos a versão infantil do Evangelho segundo o Espiritismo. Deixou que escolhessem uma história do livro que foi contada pela evangelizadora.


Atividade 2: Pinte e cole

Os evangelizandos pintaram e colaram lantejoulas e glitter em volta da figura de Allan Kardec com um livro.



Atividade 3: Prece de agradecimento a Kardec pela sua enorme contribuição com a Doutrina Espírita e cantar parabéns em homenagem ao seu aniversário, dia 03/10.

Paz - Resgate Jardim

Encerramos setembro fazendo um resgate do tema PAZ.

A Carol preparou a aula abaixo para a turma do Jardim.

ABORDANDO O TEMA

Iniciou uma conversa com os evangelizandos a respeito do tema “Paz Interior”.

Permitiu que os evangelizandos expressassem suas opiniões, estimulando-os a fazer correlações entre os conceitos de paz e de mundo íntimo.

Conduziu-os a compreender que esse estado de espírito traduz o bem-estar interior, a sensação de tranquilidade e de dever cumprido, a ausência do sentimento de arrependimento ou culpa e a satisfação de ver a si próprio como uma ser humano que busca desenvolver valores nobres.




CONQUISTANDO AS VIRTUDES

Preparou algumas estações em que os evangelizandos deveriam cumprir as tarefas designadas a fim de conquistar uma virtude (uma folha de árvore com o nome da estação).

Estações:

1. PACIÊNCIA/CALMA
O evangelizando deve ficar 1 min sentado sem falar.

2. CARINHO
O evangelizando deve abraçar um amigo.

3.
O evangelizando deve fazer uma prece.

4. COOPERAÇÃO/AJUDA
O evangelizando deve contar uma situação em que ajudou alguém.

5. AMIZADE
O evangelizando deve dizer o que é amizade.

6. UNIÃO
Os evangelizandos devem formar uma roda em torno da mesa, darem as mãos, se abraçarem e sentarem em suas cadeiras.

7. RESPEITO/OBEDIÊNCIA 
Estação final. Todos serão premiados com a folha da obediência/respeito por terem cumprido todas as tarefas.




ÁRVORE DAS VIRTUDES
Após cada um ter conquistado a sua virtude, já estarão sentados à mesa e receberão a árvore para pintar, decorar e colar as folhas/virtudes.