Google+ Followers

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Boas atitudes



Descobrindo o tema: Caridade


Charada Caridade

Hoje encontrei um DVD com algumas atividades mais antigas, da época em que estava com a turma do 1º Ciclo. 

Essa é uma charada usada na aula sobre caridade em 2007.


CHARADA

Vamos descobrir qual frase de Allan Kardec resume todos os deveres do homem de bem? Para isso, basta decifrar a charada abaixo e depois montar a frase.


1ª PALAVRA: O CONTRÁRIO DE DENTRO = FORA

2ª PALAVRA: A 1ª SÍLABA DA PALAVRA DADO = DA

3ª PALAVRA: A 1ª SÍLABA DE CARRO + NÚMERO DE ANOS DE ALGUÉM = CAR + IDADE

4ª PALAVRA: PALAVRA QUE INDICA NEGAÇÃO COM 3 LETRAS = NÃO

5ª PALAVRA: CHÁ SEM A 1ª LETRA =

6ª PALAVRA: TEMPERO COM 3 LETRAS + 1ª E 4ª SÍLABA DE VACINAÇÃO  = SAL + VA ÇÃO



FRASE: FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO










Cruzadinha Chico Xavier

Essa atividade foi aplicada na turma do 1º Ciclo em 2007.


RESOLVA AS CRUZADINHAS COM INFORMAÇÕES SOBRE CHICO XAVIER
1 - Cidade onde Chico Xavier nasceu
2 - Nome do pai de Chico
3 - Número de irmão que Chico tinha
4 - Nome da mãe de Chico
5 - Nome da madrinha de Chico
6 - Nome da segunda esposa do pai de Chico (madrasta)

7 - Nome de seu mentor (Espírito Protetor)
Cruzadinha

Respostas

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Caridade e Música

Esse sábado (16/7) o tema da aula foi "Caridade e Música Espírita", normalmente fazemos uma aula com dois momentos, um para a caridade e outro para falar da música espírita, mas desa vez resolvi utilizar a música espírita como o principal recurso da aula e usei a música para fazer os evangelizandos entenderem que a caridade é uma virtude que pode ser praticada por todos, pois pode ser material ou moral.

Iniciamos a aula contando a história "A Florzinha Caridosa" usando um tapete como recurso para a contação da história e o momento foi finalizado com a música, O que é Caridade?





Depois, usamos o Evangelho Segundo o Espíritismo para mostrar como praticar a caridade é importante para a evolução do espírito, pois no ESE temos muitas passagens que falam sobre a caridade, demos um enfoque maior ao capítulo XV Fora da Caridade Não Há Salvação e usamos uma música com o mesmo título.


Finalizamos com a música Caridade com Jesus, servindo como base para nossa atividade de fixação do conteúdo.




Caridade com Jesus

Aprendemos que não precisamos ter dinheiro para praticar a caridade, pedir aos evangelizandos para desenharem o que cada um já faz de bom, o que já aprenderam e que represente a caridade que Jesus nos ensinou. Disponibilizar folha de papel A4, giz de cera e lápis de cor.













Quando terminarem o desenho, ouvir a música CARIDADE COM JESUS (Autoria desconhecida)
http://www.acervoespirita.com.br/musicas.php?autor=Autoria%20desconhecida&musica_id=1594&cifra=N

Jesus ilumina a todos
Como o sol, como o sol
Através da caridade,
Serve sem ter distinção 
Amigo que mostra o amor
Na amizade e no perdão
É o caminho, a verdade,
Vamos ajudar irmão
Então vem, dar amizade, vem,
Vem dar carinho, vem,
Felicidade é Jesus (bis)

Montar um painel na sala com essa imagem de Jesus dentro de um sol, em tamanho grande, e colar o desenho dos evangelizandos em volta.






Fora da caridade não há salvação

Nós aprendemos que o Evangelho Segundo o Espiritismo (mostrar o livro para os evangelizandos) é o roteiro que devemos seguir para nossa reforma íntima, para chegarmos à perfeição. 

Em vários capítulos nós podemos encontrar ensinamentos que nos orientam a praticar a caridade, mas vocês sabiam que existe um capítulo, o capítulo XV, que tem o título “Fora da caridade não há salvação”.
Por que será? Ouvir os evangelizandos e explicar que somente seremos espíritos puros como Jesus, se nós fizermos o bem 24 horas por dia. E como a nossa história (A Florzinha Caridosa) nos mostrou, ser caridoso não é só doar coisas materiais, ser caridoso é fazer o bem, é auxiliar, é perdoar, etc.

Agora, vamos ouvir uma música que fala justamente sobre esse capítulo.

FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO (Clésio Tapety)

Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
Abre teu coração e ajuda meu irmão

Distribui alegria com aquela pessoa infeliz
Não cruze os braços, pois a morte não é o fim
Estuda e trabalha, ama, serve, sê feliz

Fora da caridade não há salvação
Fora da caridade não há salvação
Abre teu coração e ajuda meu irmão

A Florzinha Caridosa (adaptação)

Gente, vou confessar que faz mais de um ano que estava louca para fazer um tapete contador de história, mas ainda não tinha encontrado nenhuma história que me inspirasse.

Estava preparando a aula desse sábado (16/07), encontrei essa história e não resisti...

Utilizando um tapete como cenário, contamos a história “A Florzinha Caridosa”.







Os personagens da história estavam dentro da caixa “Era uma vez...”



 A medida que a história era contada, os personagens foram inseridos no tapete.

A FLORZINHA CARIDOSA
Era uma vez uma sementinha, que foi trazida pelo vento e chegou a um belo jardim.



Com o passar do tempo, a sementinha germinou e nela surgiu um raminho com duas folhinhas. 




O tempo passou e na primavera a sementinha havia se transformado em uma linda plantinha, 




que floriu.




Ah! Que maravilha!
Nasceu uma linda e perfumada florzinha.
Era uma florzinha muito caridosa!
A florzinha espalhava seu perfume para alegrar o menino que passava.



Servia feliz seu néctar para a abelhinha fabricar mel 



e para o beija-flor dançar alegre pelo jardim.



Abrigava em sua folhinha uma lagartinha,




até que ela se transformou em uma linda borboleta.



Um dia o menino se sentou perto da florzinha e disse:

- Mamãe me disse que nosso Mestre Jesus nos ensinou que sempre devemos praticar o bem sem ostentação, que devemos ajudar o próximo sem querer aparecer. E minha irmã perguntou como uma criança pequena como nós poderia fazer o bem, se não tem dinheiro, mas antes que Mamãe respondesse, eu me lembrei de você, querida florzinha, que não tem dinheiro nenhum, mas me alegra todos os dias com sua beleza e seu perfume. Que dá seu néctar para a abelhinha fazer o delicioso mel e para o beija-flor dançar alegre pelo jardim, embelezando ainda mais nossa vida. Abriga em sua folha a lagartinha faminta, pelo prazer de alimentá-la com seu amor e ver nascer a bela borboleta, que parece uma flor com asas.
E assim, contei para a mamãe e para minha irmãzinha tudo isso, e mamãe disse que você, querida florzinha, é um exemplo perfeito de como podemos praticar o bem sem ostentação e sem gastar dinheiro. Por isso eu convidei a todos os meus amiguinhos da Turma Semente da Escola de Evangelização para agradecer a você cantando uma linda canção!





Caridade é um sorriso sincero
Caridade é ser amigo de alguém
Caridade é amar a todos, assim como nos amou Jesus
Caridade é dividir nosso pão com alguém
É perdoar qualquer agressão
Caridade é o caminho que leva à nossa perfeição
É o caminho da nossa salvação (2x)

Caridade é um abraço amigo
É a palavra de consolação
Caridade é fazer-se um menino
Simplicidade de coração
Caridade é servir com amor a alguém
Tratar a qualquer um como irmão
Caridade é o caminho que leva à nossa perfeição
É o caminho da nossa salvação (2x)

Caridade é dividir nosso pão com alguém
É perdoar qualquer agressão
Caridade é o caminho que leva à nossa perfeição


É o caminho da nossa salvação (3x)


quarta-feira, 13 de julho de 2016

Atividade Descobrindo a Figura

Entregar aos evangelizandos a figura abaixo, eles deverão cortar os quadradinhos e depois colar cada um no local correspondente (são numerados), para desvendar a imagem.



Podem colorir depois da imagem montada.

O Burro de Carga




No tempo em que não havia automóveis, na cocheira de famoso palácio real, um burro de carga curtia imensa amargura, em vista das pilhérias (piada, graças) e remoques (insinuação indireta e maliciosa) dos companheiros de apartamento (aposento separado; quarto; cerca). 

Reparando-lhe o pelo maltratado, as fundas cicatrizes no lombo e a cabeça tristonha e humilde, aproximou-se formoso (de forma bonita; belo) cavalo árabe, que se fizera detentor de muitos prêmios.
Junto com o cavalo árabe, veio um potro de fina origem inglesa e falou ao burro de carga: - Triste sina (sorte, destino) a que você recebeu! Não inveja minha posição nas corridas? Sou acariciado por mãos de princesas e elogiado pela palavra dos reis!
-Pudera! Como conseguirá um burro entender o brilho das apostas e o gosto da caça?
O infortunado animal recebia os sarcasmos (zombarias) resignadamente.

Outro soberbo (orgulhoso ao extremo; altivo, arrogante) cavalo, de procedência húngara, entrou também a comentar: - Esse burro é um covarde! Sofreu nas mãos do bruto amansador, sem dar ao menos um coice. É vergonhoso suporta lhe a companhia.
Um jumento espanhol acercou-se e acentuou, sem piedade: - Lastimo reconhecer neste burro um parente próximo. É um desonrado, um fraco, um inútil... Desconhece o amor-próprio! Eu só aceito deveres dentro de um limite. Se abusarem, pinoteio e sou capaz de matar.

As observações insultuosas (injúria, ofensa) não haviam terminado, quando o rei penetrou o recinto, em companhia do chefe das cavalariças (ou, cocheira).
Disse então o rei: - Preciso de um animal para serviço de grande responsabilidade, – informou o monarca – animal dócil e educado, que mereça absoluta confiança.

O empregado perguntou: - Não prefere o árabe, Majestade?
- Não, não! É muito altivo (arrogante, presunçoso) e só serve para corridas em festejos sem maior importância.

- Não quer o potro (cavalo novo) inglês?
- De modo algum. É irrequieto (que não fica quieto, não para nunca) e não vai além das extravagâncias da caça. 

- E o húngaro? Não deseja o húngaro?
- Não, não. É bravio (bruto, selvagem, bravo) e sem educação. É apenas pastor de rebanhos.

- O jumento serviria?
- De maneira alguma. É manhoso e não merece confiança.

Decorridos alguns instantes de silêncio, o soberano indagou:
- Onde está o meu burro de carga?

Indicou o empregado ao rei: - Lá majestade.

O próprio rei puxou-o carinhosamente para fora, mandou ajaezá-lo (enfeitá-lo) com as armas resplandecentes de sua Casa e confiou-lhe o filho, ainda criança, para longa viagem.
Assim também acontece na vida. Em todas as ocasiões, temos sempre grande número de amigos, de conhecidos e companheiros, mas somente nos prestam serviços de utilidade real aqueles que já aprenderam a suportar servir e sofrer, sem cogitar de si mesmos.

Jogo da memória - Causa e Efeito

Não lembro onde consegui esse material. É um jogo da memória para o tema Lei de Causa e Efeito. Gostei muito das situações, pois retratam ações que as crianças costumam vivenciar.

Podemos imprimir um jogo em tamanho grande, colorir, usar na aula para todos jogarem juntos, e depois imprimir imagens menores, entregando um jogo para cada evangelizando colorir e levar para brincar em casa.


Quando atravessamos fora da faixa, somos atropelados. 
Quando batemos no cachorro, somos mordidos. 

 Quando cuidamos de nossa casa, temos sempre um ambiente limpo. 
Quando brincamos com faca, nos cortamos.


Quando lavamos a louça, temos sempre louça limpa quando precisamos. 
Quando cuidamos das plantas, elas crescem e dão flores. 

 Quando andamos distraídos, pisamos onde não devemos. 
Quando brincamos com objetos de vidro, eles se quebram.

 Quando brincamos com ferramentas, acabamos nos machucando. 
Quando jogamos bola dentro de casa, quebramos alguma coisa.

Quando brincamos na chuva, ficamos gripados. 
Quando estragamos nossas roupas, só termos roupas velhas para usar.
(essa da roupa foi perfeita para o meu filho, que na época tinha mania de cortar as roupas e quando tinha um furinho, ele transformava em um furão.)