Google+ Followers

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Conduta e Bons Hábitos - Obediência

Essa aula foi aplicada neste sábado (10/09/16) pela companheira Carolina Higino.

1º MOMENTO: Descobrindo a personagem da nossa história

Apresentar um cartaz para as crianças e pedir-lhes que descubram o que há atrás das tiras coloridas. (Anexo 1).  Após retirarem todas as fitas, aparecerá o pintinho Pompom que o evangelizador apresentará às crianças.




2º MOMENTO: História – As Travessuras de Pompom

3º MOMENTO: Fixar a história através das seguintes perguntas:

– Quem era o Pompom? – Como se chamava sua mãe? – Por que sua mãe estava triste com o ele? – O que Pompom pensava enquanto a família dormia? – O que fez Pompom a seguir? – Que conseqüências teve o seu ato? – Que lição Pompom aprendeu?

Na família, em que todos se respeitam, as crianças colaboram e a obediência é praticada; a harmonia e o amor prevalecem.

Respeitar, colaborar e obedecer são ações que levam os membros de uma família a caminharem em direção ao progresso.

É mais fácil e agradável viver numa família, onde tudo é compartilhado e a obediência é naturalmente aceita.

Pedir que as crianças relatem situações nas quais a obediência se fez presente.

4º MOMENTO: Colagem

Cobrir o desenho do Pompom com pedaços de papel crepom (cores: branca, preta, amarela, abóbora) e lã.

5º MOMENTO: Brincadeira ‘O Comandante’

· Organizar as crianças sentadas em círculo.
· Convidar uma delas para retirar-se por alguns instantes.
· As que ficarem na sala irão realizar um gesto obedecendo a orientação de um dos alunos do grupo, que será o comandante.
· Se o “comandante” resolve bater palmas, todos os demais participantes deverão repetir o gesto.
· Se este aluno, em seguida, bater o pé, todos deverão acompanhá-lo, e assim por diante.
· Após explicar o jogo e escolher o “comandante”, inicia-se a atividade e o aluno que estava fora da sala retorna, vai para o centro do círculo e deverá descobrir quem é o “comandante” da atividade.
· O “comandante” deve ser discreto ao mudar a ação e deverá disfarçar seu comando pelo maior espaço de tempo possível.
· Quando o “comandante” é descoberto, este deverá sair da sala e outro aluno é convidado a assumir o comando.
· O jogo continua enquanto houver interesse, por parte do grupo

Chamar a atenção para a importância de se obedecer as regras em todas as situações, até mesmo nas brincadeiras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário