Google+ Followers

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

A Casa de Tijolos Vermelhos

Era uma vez uma pequena casa de tijolos vermelhos. Ela ficava em um terreno com muitas árvores.

As casas vizinhas, ao contrário, eram muito grandes. Mas a casa de tijolos vermelhos não se importava com isso. Era pequena, simples e limpa. Quem cuidava dela era dona Jandira, a mãe do Toninho. Se precisasse de conserto, o “seu” João pegava o martelo e pregos e pronto. Ela ficava nova!

 Um dia, as casas grandes conversavam:

- Você já soube? Na região tem mais uma casa doente!
- Não diga!? Mais uma? E qual foi?
- Aquela de janelas amarelas, que fica do outro lado da rua.
- Aquela grande? Com tanta coisa bonita dentro? Como é que foi ficar doente?
- Não sei! Parece que a doença foi causada por pensamentos ruins e palavras...
- Por palavras? Por que você diz isso?
- Dizem por ai que as casas adoecem depois que as pessoas brigam feio! Deve ser por causa das palavras que elas falam... ou dos seus pensamentos de raiva...
- As pessoas então é que criam suas próprias doenças?
- Isso! Tudo indica que sim.

A casa de tijolos vermelhos ouviu toda a conversa e ficou pensativa!

Nesse momento seu João, dona Jandira e Toninho chegaram em casa. Eles se abraçavam com carinho e conversavam felizes.

Mais tarde a família se reuniu na varanda ao lado da casa. Seu João abriu um livro que contava a história de Jesus. Depois, o Toninho fez uma oração muito bonita.

A casa de tijolos vermelhos deu um grande suspiro. Ela estava aliviada e feliz. A sua família era unida e orava a Jesus com amor. Ali não havia brigas feias. A família era protegida por Jesus. A cada culto no lar a casa recebia a vacina do amor. E a casa de tijolos vermelhos continuou corada e forte por muito tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, ele é muito importante para a avaliação do nosso trabalho!