Google+ Followers

quarta-feira, 13 de julho de 2016

O Que você faria?

Explicar que vamos ouvir pequenas histórias e que antes de saber qual o final, cada um terá que dizer o que faria naquela situação.

Mariana estava brincando com sua melhor amiga, mas acabaram se desentendendo porque Mariana queria brincar de boneca e Carol queria brincar de panelinha. Mariana ficou tão aborrecida, que deu um chute no fogãozinho de Carol, que bateu na parede e quebrou. Carol correu para casa chorando muito.
No dia seguinte, Mariana foi até a casa de Carol para pedir desculpas. 
Se você fosse a Carol, o que você faria?
Carol não queria falar com Mariana, mas sua mãe conversou com ela e pediu para ela se colocar no lugar da amiga. “Você gostaria que a Mariana não perdoasse o seu erro?” Carol pensou bem e resolveu perdoar a amiga. Mariana prometeu que iria se esforçar para não ficar tão aborrecida e agressiva novamente.

Paulo estava jogando bola com Leonardo quando chutou sem querer a bola no rosto do amigo. Ele pediu desculpas, explicando que não tinha a intensão de machucar Leonardo, que estava muito aborrecido. 
Se você fosse o Leonardo, o que você faria?
Leonardo logo pensou que na primeira oportunidade, devolveria a bolada com bastante força, mas desistiu, pois se lembrou de que ele e o Paulo eram amigos desde bebês. E Paulo sempre dizia que a amizade deles era muito mais importante do que qualquer coisa. Quando o jogo terminou, ele deu um abraço no Paulo e combinou de se encontrarem depois do almoço na padaria para tomarem um picolé juntos.

Luciana adorava colocar defeito em tudo e em todos. Um dia Aninha esqueceu o lápis em casa, Luciana não emprestou um lápis para ela, e ainda disse: “É muita falta de organização sua, como pode vir para escola e não trazer o lápis?” O apontador de Lucas quebrou, mas Luciana não emprestou o dela, dizendo “Que falta de cuidado com o seu material, se você quebrou o seu apontador, imagine o que fará com o meu.” Lúcia derramou o suco na roupa, ela logo disse: “Que desastrada você é, não consegue tomar um suco sem se sujar.” Se um coleguinha esbarrasse nela quando estava desenhando, e ela borrasse o desenho, parava de falar com  colega na mesma hora, e não havia desculpas que fizessem ela mudar de ideia. Um dia, antes de ir para escola, Luciana tirou seu estojo da mochila para fazer o dever de casa, que era uma pesquisa em revistas. Quando foi guardar suas coisas, não viu que o estojo havia ficado debaixo de uma revista e só quando chegou na escola notou que o estojo não estava na mochila. Muito sem graça, ela perguntou para a Aninha se ela poderia lhe emprestar um lápis.
Se você fosse a Aninha, o que você faria?  
Aninha emprestou o lápis e ainda ofereceu a borracha, o apontador e o lápis de cor, caso Luciana precisasse, pois lembrou como é ruim ficar sem material para copiar a matéria da aula. Assim, Luciana aprendeu que todos nós podemos errar, pois nenhum de nós é perfeito.

Quando um amiguinho nos bate, ou quebra um brinquedo nosso, ou pisa no nosso pé, como a gente se sente?  Fica com raiva, chora, fica de mal com ele, nunca mais quer fazer as pazes...  Mas depois, a gente esquece, a gente brinca de novo. Sabem por quê? Se a gente não esquecer e perdoar os outros, acabamos ficando sozinhos... Além do mais, a gente também costuma fazer umas coisas erradas... E os outros nos perdoam? Mas será que nós sabemos realmente o que é perdoar? Ouvi-los. Perdoar é esquecer a ofensa. É não ficar lembrando, não ficar contando o que aconteceu para todas as pessoas que encontramos. É não desejar o mal da para pessoa que nos magoou. Isso é perdoar com o coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, ele é muito importante para a avaliação do nosso trabalho!