Google+ Followers

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Espírito Protetor e Prece

Após contar a história "Os Três Pedidos de Jorginho", manter um diálogo com os evangelizandos para verificar o entendimento da história. Aproveitando esse momento para explicar que todos nós temos um espírito protetor que nos acompanha e está sempre pronto a nos dar bons conselhos, que podemos seguir ou não, pois a decisão é sempre nossa; e reforçar que a prece é sempre um recurso valioso nos momentos de aflição, principalmente quando ela é feita de forma sincera, vindo do fundo do nosso coração, esclarecendo que Deus SEMPRE ouve nossas preces, mas que só Ele sabe o que é melhor para nós, assim, nem sempre o que pedimos será atendido e pode ser que demore um pouco para que, o queremos, aconteça.

Jorginho estava triste quando a história se iniciou, alguém sabe por quê? Porque seu pai estava desempregado e sua mãe doente.

Vocês acham que Jorginho deixou a tristeza tomar conta dele? Apesar de triste, ele não perdeu sua fé.

O que a vizinha foi fazer na casa do Jorginho? Ela foi pedir leite para o filho.

Jorginho pode ajudar a vizinha? Sim. Como ele ajudou? Jorginho não pode ajudar com o que ela precisava, mas acabou encontrando um outro jeito de ajudar, dando o brinquedo e orando.

Jorginho nunca estava sozinho, quem estava sempre com ele? Seu amigo espiritual, também chamado de espírito protetor e anjo guardião.

O que esse amigo espiritual fazia para ajudar Jorginho? Dava bons conselhos.

O amigo espiritual obrigava Jorginho a seguir seus conselhos? Não, ele só aconselhava, mas a decisão era do Jorginho.

O que aconteceu quando Jorginho ficou indeciso se pediria pelo vizinho? Nesse momento o Espírito Protetor deixou que o próprio Jorginho pensasse e decidisse, mas se Jorginho resolvesse não fazer o pedido, com certeza o amigo daria um bom conselho a ele.

Todos pedidos foram atendidos? Sim.

Mas foram atendidos imediatamente? Não, dois foram mais rápido, o outro demorou um pouco.

Jorginho ficou aborrecido por não ter seus pedidos atendidos imediatamente? No inicio ele ficou um pouco desanimado, mas depois teve paciência e soube esperar o tempo de Deus.


E nós também sabemos orar? Sabemos o que pedir a Deus? Sabemos esperar e confiar que Deus sempre nos dá o que é melhor para nós? Ouvir e reforçar que precisamos manter sempre nossa fé e esperança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário