Google+ Followers

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Adaptação "Os Três Pedidos de Jorginho"

A história foi adaptada para Teatro de Fantoches, usamos as figuras abaixo presas em palitos de churrasco, imprimimos e colorimos.

Jorginho

Espírito Protetor

Dona Vera




Fantoche do menino em cena
NARRADOR: Esse é o Jorginho, sua família é pobre, mas como é o único filho, os pais, Dona Wanda e Seu Jorge, sempre procuraram fazer todas as suas vontades: doces, biscoitos, brinquedos, roupas. Nunca lhe faltava nada.
Jorginho é um menino muito educado, obediente, respeita os mais velhos, é sempre bondoso e gentil, por isso, todos gostam muito dele.
Acontece que as coisas agora mudaram, pois faz um tempo que seu pai perdeu o emprego e, a poucos dias, sua mãe adoeceu gravemente. Agora em sua casa não há mais aquela alegria de antes!
Ver sua mãezinha doente, na cama e o pai sempre sério e cheio de preocupações, deixa Jorginho triste.
Essa tarde, Jorginho está se sentindo muito triste, pois pela manhã sua mãe acordou passando mal e seu pai saiu para procurar emprego, ainda mais triste e preocupado.
Jorginho está com vontade de chorar, pois fica pensando em como tudo está triste agora...
O pai não brinca mais com ele e quase não sorri.
A casa parece abandonada... Ele não ouve mais os passos da mãe pela casa e nem ouve sua linda voz cantando as canções que ela costumava cantar enquanto trabalhava.
Jorginho sente o coração apertado, de tanta tristeza.

Aproximar o Anjo Guardião do menino.
NARRADOR: Nesse momento Jorginho ouve uma voz (falar com uma voz tranquila):
ANJO GUARDIÃO - Tudo isso vai passar. Tenha paciência. Sua mãe ficará boa e seu pai arrumará o emprego de que tanto necessita. Deus está no controle! Deus sabe o que nos convém... mas precisamos ter fé e  confiar na Sua imensa bondade.

A campainha da porta toca e Jorginho vai atender.

VIZINHA – Boa tarde Jorginho!
JORGINHO – Boa tarde Dona Vera!
VIZINHA: - Desculpe incomodar, sei que sua mãe está doente, mas não sabia a quem pedir... Será que você não teria um pouco de leite para me dar? Meu filho Júlio adoeceu e não temos nada em casa para comer...

A vizinha sai de cena e fica só o menino.
NARRADOR: Jorginho corre até a cozinha, porém não encontra leite nem no armário e nem na geladeira. Sem saber o que fazer, fica ali, parado, sentindo uma vontade muito grande de chorar. Então a voz fala com ele novamente.

O Anjo de aproxima.
ANJO GUARDIÃO: - Você tem muitos brinquedos, vá até seu quarto e escolha um para dar ao menino, isso poderá ajuda-lo a melhorar!

Só o menino.
NARRADOR: Jorginho vai até seu quarto e escolhe um de seus bonecos preferidos.

O menino volta até a vizinha.
JORGINHO (falar com uma voz triste): - Infelizmente não temos leite, mas leve esse brinquedo pro Júlio, quem sabe ele possa se sentir melhor?

NARRADOR: Dona Vera agradecida, dá um beijo no Jorginho e se retira.

JORGINHO (suspirando): - Que pena não poder ajudar.

NARRADOR: À noite, já em seu quarto, enquanto se prepara para dormir, Jorginho vira-se para a janela aberta. A noite está linda! Um bonito luar envolve tudo em suave e tranquila claridade, enquanto infinitas estrelas brilham no céu. Jorginho ouve novamente aquela voz lhe dizendo:

Aproximar o Anjo de Jorginho.
ANJO GUARDIÃO- Aproveite essa noite linda e faça uma prece!

Então o pensamento de Jorginho eleva-se ao Criador de todas as coisas e seus lábios se movem, deixando passar uma prece que parte do fundo do seu coração aflito.

O Anjo chega bem pertinho de Jorginho.
JORGINHO: - Pai do Céu! O Senhor sabe o que é melhor para cada um de nós, mas quero fazer dois pedidos, cura a minha mãezinha e ajuda o meu pai para que não ande mais tão triste.

NARRADOR: Jorginho se lembra da vizinha que veio pedir um pouco de leite para o filho doente. Logo pensa

O Anjo se afasta um pouco Jorginho, mas se mantém ao seu lado.
JORGINHO: - Será demais fazer a Deus mais um pedido? Mas e se Deus para atender esse terceiro pedido, não atender aos dois primeiros? Aí minha mãe não vai se curar e meu pai não vai ficar alegre.

NARRADOR: Jorginho fica indeciso, mas a bondade do seu coração vence.

O Anjo chega bem pertinho de Jorginho.
JORGINHO – Na verdade Pai do Céu, tenho um terceiro pedido a fazer...  não deixe faltar leite para o Júlio, que também está doente. Obrigado!

O Anjo e Jorginho
NARRADOR: No dia seguinte, Jorginho continua triste, pois sua mãe não melhorou nada, até parecia estar mais abatida. Jorginho ficou desapontado! Mas ouviu aquela voz lhe pedindo para ter paciência e para continuar a
orar, pois Deus ouviria suas preces.
À tarde, Jorginho teve uma surpresa que lhe trouxe grande alegria.

A campainha da porta toca e Jorginho vai atender.
VIZINHA: - Oi Jorginho! Vim aqui agradecer, o Júlio ficou tão feliz com o boneco, que melhorou! Muito obrigada pela sua gentileza!
 Ah! Quase me esqueci, hoje pela manhã, o Seu Zé da padaria trouxe algumas latas de leite em pó, por um bom tempo não faltará leite para os meus meninos. Graças a Deus!

NARRADOR: Mais uma vez dona Vera dá um beijo em Jorginho e agradecida, se retira.
Jorginho está radiante, se sentindo feliz com tudo o que aconteceu com a vizinha! Ora novamente, agora com o coração cheio de esperança.

O Anjo se aproxima bem pertinho de Jorginho.
JORGINHO - Pai do Céu, muito obrigado por ter atendido a um dos meus três pedidos... Mas não se esqueça da mamãe e nem do papai, por favor. Que seja feita a Sua vontade Pai!

O Anjo e Jorginho
NARRADOR: À noite, Jorginho é pura alegria, o pai chegou muito contente, nem parecia o mesmo, pois tinha conseguido um bom emprego! Jorginho esta se sentindo muito feliz! Ele viu novamente o sorriso que tanto amava no rosto do pai. Por isso, aquela noite, Jorginho orava assim:

O Anjo chega bem pertinho de Jorginho.
JORGINHO - Deus Bondoso! Muito obrigado por ter atendido a dois dos meus pedidos. Por favor, não se esqueça, cura minha mãezinha, Pai do Céu. Que seja feita a Sua vontade!

NARRADOR E assim orava o menino todas as noites, sem desanimar. Nesses momentos de oração, Jorginho sentia-se envolvido, como se alguém o abraçasse, o que lhe fazia muito bem!

O Anjo e o menino
NARRADOR: Sua mãe começou a se tratar com um novo médico, que a examinou atentamente e mudou todo o tratamento.
Os dias foram passando, e Jorginho ficava cada vez mais confiante e agradecido a Deus, pois pouco a pouco, sua mãe melhorava, até que, finalmente, ficou curada por completo.
Agora, Jorginho ouve de novo a mamãe cantar. (voz da mãe cantando)

Sente tanta alegria, que não se contém.

JORGINHO - Pai do Céu, eu estou muito contente! Muito obrigado! ... Muito obrigado mesmo por ter atendido aos meus três pedidos!

NARRADOR: A felicidade voltou àquela casa. Jorginho NUNCA se esquecia de fazer suas orações, todos os dias, sempre acompanhado da sua voz amiga, seu Espírito Protetor.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, ele é muito importante para a avaliação do nosso trabalho!