Google+ Followers

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

O Jacarezinho egoísta




Adaptação do livro “O Jacarezinho Egoísta” de Chloris Arruda De Araujo

Era uma vez... Uma lagoa muito bonita, cheia de água bem limpinha.  Ali morava um jacarezinho valente e muito orgulhoso. Vivia muito feliz, nadava naquelas águas claras passando horas refrescando-se. Só que ele era muito egoísta. Quando estava na lagoa, ninguém mais podia ir lá, pois o valentão tomava conta de tudo. Um dia haveria uma linda festa para comemorar o aniversário dos pintinhos amarelos, mas aconteceu uma coisa muito chata: acabou a  água lá na casa de dona Pata! Dona Pata estava triste, pois seus três filhinhos três não podiam tomar banho para ir à festa. O que fazer?  A Mamãe Pata pensou, pensou e teve uma ideia maravilhosa! Mandou os patinhos à lagoa para se banharem!
Lá foram eles, com seus passos miudinhos, cantando contentes. Mas, oh! Que tristeza... Lá na lagoa estava o Jacarezinho, todo valente, que logo gritou:
- Que vieram fazer aqui?
- Viemos tomar banho, responderam delicadamente os patinhos.
- E nesta bonita lagoa é que vocês querem tomar banho? Aqui não é lugar para banhos, seus atrevidos! - Disse irritado o Jacarezinho. - Continuem sujos. Para que querem ficar limpos?
- Mas nós vamos à festa dos Pintinhos, e sujos não podemos dançar e nem brincar, insistiram os Patinhos.
- Não e não, esta lagoa é minha e ninguém pode entrar aqui.
Os Patinhos assustados correram logo para casa. Dona Pata, diante disso, ficou indignada. Enchendo-se de coragem foi até a lagoa, ver se com boas maneiras conseguiria convencer o Jacarezinho a deixar os seus filhinhos tomarem banho na lagoa.
- Por favor, senhor Jacaré, meus filhos precisam tomar banho.
- Eles que tomem banho em casa. Ora essa. Por acaso aqui é banheiro? Retrucou ele com maus modos.
- Meu amigo, escute, por favor: Lá em casa não há água. E os Patinhos precisam ficar bem limpos hoje.
-Por quê? Para que eles precisam ficar limpos? - Rosnou o valentão.
Dona Pata já estava perdendo a paciência, mas continuou bem educada e disse:
- Os Patinhos trarão doces para o senhor. Qual é o doce que prefere? - Continuou dona Pata ainda com paciência.
- Eu não gosto de doce nenhum! Eu não quero nada. Só quero sossego. Não preciso de doces de ninguém, está ouvindo? Já disse e repito, esta lagoa é só minha e quero que todo mundo saiba disso, ouviu, Dona Pata?
 Dona Pata foi embora muito triste...
 Este se acomodou na lagoa e lá ficou para tirar uma soneca. O sol estava muito, muito quente.
O calor dava moleza, mas a água estava tão gostosa...
Acontece, porém, que lá no alto, lá no céu, mais alto do que voam os passarinhos e passam os aviões barulhentos, está o irmão sol. Ele viu e ouviu tudo o que aconteceu e ficou muito triste com o jacarezinho. Onde já se viu? A lagoa é de todo mundo. O jacarezinho precisava saber disso. Não é bonito ser assim egoísta. Ele devia ser bom e gostar de todo mundo. Então o Irmão Sol resolveu ensinar uma lição ao Jacarezinho. Aqueceu tanto a água da lagoa que ela se foi evaporando, evaporando... até que a lagoa ficou sem uma gota de água, seca, seca...
Quando o jacarezinho acordou da soneca, estava todo cheio de barro.
Será que estou sonhando? Pensou... Ah, não, a lagoa mesmo. Que infelicidade, meu Deus! Também fui muito egoísta. Perdão, perdão, Papai do Céu, dizia tão aflito que fazia dó. Ele chorou tanto e ficou tão arrependido que o Papai do Céu ficou com pena dele.
- Agora eu sei o quanto é ruim a gente ficar sujo e não ter água para o banho. Perdão, perdão Papai do Céu.
Papai do Céu viu que o arrependimento do Jacarezinho era sincero e ficou  muito contente. Contente também ficou o Irmão Sol, porque o Jacarezinho aprendeu a lição. Logo depois começou a chover muito forte, por bastante tempo! Choveu tanto que a lagoa ficou novamente cheia de água limpinha e gostosa. O jacarezinho ficou todo feliz e foi correndo buscar os Patinhos para nadarem. E ainda deu tempo para tomarem bons banhos. E os três Patinhos, muito bonzinhos, trouxeram uma porção de doces gostosos para o Jacarezinho,  que não era mais egoísta.
E nunca mais a lagoa secou, e o Jacarezinho continuou sempre bom, e descobriu que compartilhando tudo passou a ser muito rico, pois a maior riqueza é a alegria de viver cercado de amor!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, ele é muito importante para a avaliação do nosso trabalho!