Google+ Followers

quarta-feira, 18 de maio de 2016

JESUS, O Pão da Vida

Narrar o seguinte fato usando figura como apoio:


César, nas suas férias, ia para o alto de uma colina e lá passava horas empinando uma pipa. Seu irmão menor olhava desde o momento em que César começava a fazer sua pipa, prendia as varas, escolhia a linha adequada e caprichava na rabiola. Depois, observava bem a direção do vento e... Soltava a sua pipa, que ia subindo... Subindo... Até que, de tão alta, parecia um pontinho no céu.



Seu irmão menor resolveu fazer o mesmo. Preparou tudo tal como César fazia, subiu a colina, deu linha, mas... sua pipa não passava de alguns metros do chão...

Perguntar “Se o irmão menor preparava a pipa tal como César, por que a pipa não subia? O que poderia estar acontecendo?”.
Ouvir as opiniões. Lembrar que talvez o menino, por ser mais novo e menos experiente que seu irmão, não soubesse utilizar-se o vento, avaliar se velocidade e direção do vento eram favoráveis ao que ele desejava.

Explicar que vai contar uma história de Jesus. (Levar um pano para envolver a cabeça e os ombros, isso ajuda a fixar a atenção deles, e contar a história de pé, circulando entre eles se for possível, usando a entonação da voz para chamar a atenção para os pontos mais importantes da história). 

Contar a passagem da multiplicação dos pães, feita por Jesus.

Vocês sabem que as pessoas sempre seguiam Jesus por onde Ele ia. Certo dia, Jesus estava num lugar chamado Betsaida.  Ele falava, passando para todos os ensinamentos de amor: amor a Deus, amor ao próximo, amor a si mesmo.
Já estava anoitecendo e os discípulos começaram a ficar preocupados com toda aquela multidão e pediram a Jesus, que falassem para todos voltassem para suas casas, mas Jesus disse: Deem vocês comida a eles. Só que os discípulos não tinham alimento que pudesse alimentar tanta gente!
Os discípulos começaram a andar pela multidão procurando por comida, mas o que encontraram foi apenas 5 pães e 2 peixes... Aquilo era tudo o que tinham.
Jesus disse para o povo se sentar, pegou os pães e os peixes, olhou para o céu deu graças por eles e partindo os entregou aos discípulos que foram distribuindo para a multidão. (Nesse momento podemos pegar um pão e entregar a uma das crianças e pedir que ela distribua igualmente entre os outros. Esperar todos receberem o pão e comerem para continuar.)
Todo o povo comeu e ficou satisfeito.

(Retirar o pano da cabeça e dos ombros) Explicar que cada um de nós possui uma energia boa em torno do corpo que é capaz de ajudar os outros e até curar doenças, mas a nossa energia é tal como a luz de uma vela: mais ou menos fraca, porque ainda fazemos muitas bobagens (mentimos, brigamos como nossos irmãos, ficamos irritados) e temos pouco amor pelo nosso próximo. Jesus, no entanto, possuía uma energia muito boa porque Ele era perfeito e amava a todos. Sua energia era como a luz do sol: muito forte e podia realizar coisas maravilhosas.

Jesus disse: EU SOU O PÃO DA VIDA, AQUELE QUE VEM A MIM NÃO TERÁ FOME.

Na história o pão é o alimento material que mata a fome do corpo, mas Jesus também oferecia o alimento do espírito: Quando Jesus repartiu o pão, Ele colocou um pouco da sua energia no pão, ajudando a saciar a fome. Ele também oferecia os seus ensinamentos, que até hoje servem para alimentar o nosso espírito.

Depois da história, fixar a ideia de repartir utilizando biscoito (maisena por exemplo). Dar a cada evangelizando um biscoito, e orienta-los a dividirem seu biscoito com quantos colegas quiserem. Depois que todos tiverem repartido, revelar que quem dividiu irá ganhar outro biscoito inteirinho, para cada pedaço que dividiu com o colega. Por exemplo: quem dividiu com um coleguinha, ganha mais um biscoito, quem dividiu com dois, ganha mais dois e assim por diante, concluindo que sempre seremos recompensados pelo bem que praticamos.

Atividade: Confeccionar a cesta com os pães. 

Entregar uma folha com a imagem de uma cesta e pães.



Pedir que pintem a cesta e os pães. Cortar a cesta e colar em outro papel, com o cuidado de colar somente as bordas para a cesta ficar como um bolso, aberta na parte de cima. Cortar os pães e colar em uma fita (pode ser linha ou barbante) um embaixo do outro, deixando um intervalo pequeno entre eles.



O primeiro pão deve cobrir a ponta da fita, mas deve sobrar um pedaço da fita no final, pois vamos colar esse pedaço da fita que sobrou no fundo da cesta. Colocar os pães dentro dela, deixando o primeiro pão com uma parte fora da cesta, assim quando retirarem o pão do cesto, os outros virão junto, representando a multiplicação. Uma opção é escrever bons sentimentos nos pães, nas turmas em que os evangelizandos já souberem escrever, podemos fazer antes uma reflexão, motivando-os a pensarem nos sentimentos e virtudes que querem multiplicar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário