Google+ Followers

sábado, 22 de junho de 2013

Atividade: O bom uso da Palavra I


Antes de iniciar a atividade, deixar revistas, tesouras, cola, lápis preto, lápis de cor, giz de cera e papel A4, em quantidade suficiente para todas as crianças, sobre a mesa.

Procurar colocar uma criança sentada o mais distante possível da outra.

Iniciar explicando que faremos uma atividade diferente, especial, vamos fazer uma atividade que deve ser realizada por um de cada vez, começando sempre pela criança X, rodando em um determinado sentido. Reforçar que é muito importante seguirmos essa orientação, pois ninguém mais vai poder falar durante a realização da atividade.

Com uma fita adesiva larga, “fechar” a boca de todos, inclusive dos evangelizadores.

Permanecer assim, todos com a boca fechada pela fita e em silêncio, por uns 3 minutos.

Após esse tempo, mostrar um papel com a seguinte instrução:

à  UM DE CADA VEZ DEVE IR ATÉ A MESA, PEGAR UMA REVISTA, UMA TESOURA, UMA COLA, UM LÁPIS E UMA FOLHA DE PAPEL. DEPOIS DEVEM VOLTAR NOVAMENTE PARA O SEU LUGAR.

Quando todos tiverem com o material na mão apresentar novas instruções, uma a uma, apresentando a seguinte quando todos tiverem terminado a anterior:

à  PROCURAR NA REVISTA 3 (TRÊS) ROSTOS.

à  CORTAR OS ROSTOS.

à  RECORTAR OS OLHOS, AS ORELHAS E A BOCA DOS ROSTOS.

à  COLAR O ROSTO NA FOLHA DE PAPEL.

Quando todos tiverem terminado de colar os rostos no papel, dar mais uma instrução:

à  AGORA CADA UM VAI DESENHAR O SEU PRÓPRIO ROSTO, MAS SEM OLHOS, ORELHAS E BOCA.

Depois pedir, ainda por escrito:

à  AGORA UM POR UM DEVE IR ATÉ A MESA E ESCOLHER GIZ DE CERA NAS CORES QUE IRÃO USAR PARA ENVOLVER ESSES ROSTOS. AS CORES DEVEM REPRESENTAR COMO VOCÊS IMAGINAM QUE ESSAS PESSOAS ESTÃO SE SENTINDO, SEM PODER VER, OUVIR E FALAR.


Quando terminarem de contornar os rostos, tirar a fita das bocas. Pedir então que realizem a mesma atividade, mas dessa vez a evangelizadora vai dar as instruções oralmente, e eles vão manter os olhos, as orelhas e a boca dos rostos recortados da revista e vão desenhar seus rostos completos, novamente envolvendo com as cores que representam os sentimentos das pessoas que podem ver, ouvir e falar.

Quando terminarem manter um diálogo perguntando se foi fácil entender as orientações escritas, se quando elas foram faladas ficaram mais claras.

Pedir a cada um que explique os sentimentos dos rostos sem olho, orelha e boca e os sentimentos dos rostos com olho, orelha e boca.

Perguntar se a palavra falada é importante para eles.

Questionar “Se a palavra é tão importante, será que nós temos cuidado quando a usamos?” Ouvir as respostas.

Explicar que tem palavras que são como um soco ou como uma espada, elas agridem quem ouve. Outras palavras são como algodão, como um beijo, elas acariciam a quem ouvem.

Refletir “nós usamos nossas palavras para agredir ou para acariciar as pessoas com quem convivemos? Temos ouvido palavras que nos agridem ou que nos acariciam?”

Devemos lembrar sempre que as palavras nos foram oferecidas por Deus para melhoramos os nossos relacionamentos, por isso devemos fazer bom uso da nossa palavra, devemos usá-la como forma de expressar os bons sentimentos que possuímos e evitar usá-la como arma, que fere e agride o nosso próximo.

Concluir que devemos tratar o outro como gostamos de ser tratados, com carinho, amor e respeito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, ele é muito importante para a avaliação do nosso trabalho!